29 outubro 2011

Cinema 3 minutos – Festival da UFSCAR


A UFSCAR está promovendo um festival de cinema nas escolas.
Filmes de até três minutos podem concorrer, com temas ligados a política e consciência de bem público e seus problemas sociais num telejornal. Participem!

 

Lembrando disso:
Em 2007, com alunos do ensino médio, criamos o  Telejornal Monteiro Lobato, esforço sem prêmios, pelo prazer de fazer arte o teatro filmado. O professor Fernando de geografia gosta muito de TV e tinha feito isso com eles no ano anterior, um teatro de paródia, como atividade de aulas e propus as filmagens, trabalhamos em grupo.
Os alunos da comunidade em que trabalho tem muita inibição de se apresentar em público e filmar sua atuação foi a estratégia que encontrei para traze-los para a sala de aula, com assunto tão fascinante que é interpretar personagens, buscar cenários e figurinos adequados a cada apresentação, envolvimento político pelos problemas locais. A maioria dos alunos buscou somente a comédia e não o envolvimento politico.
Esta turminha do telejornal tem um caráter e um comprometimento, que tenho certeza, os acompanharão por toda a vida e na escola foi só uma pequena amostra do podem fazer. Tenho muito orgulho deles e respeito por seu trabalho, que somente lapidei, ensinando como fazer, eles foram a luta. Lançar ideias próprias na rede é maravilhoso.

Telejornal Monteiro Lobato - 2005



Inspiração e cópia
Gosto de partilhar conhecimento nos meus blogs, inspiração para todos que chegam por indicação, pesquisa ou os que me acompanham durante todos estes anos, é um prazer. O que não dá permissão a estudiosos acadêmicos das universidades de copiar descaradamente meu trabalho e sequer referencia-lo em sua bibliografia de projetos educacionais.  O preço para o resultado que veêm aqui é alto, fruto de muito empenho, dedicação e esforço pessoal, feito muitas vezes abrindo mão de grande parte do tempo que deveria ser dedicado a vida pessoal.
É deselegante esta atitude e sei que só se copia o que é bom e aqui só coloco o substrato favorável deste trabalho nas escolas e espero dos colegas nas universidades o respeito diferenciado que só a educação dá e que nossos políticos e empresários mostram seu desconhecimento.


O barbeiro
Certo dia um florista foi ao barbeiro para cortar seu cabelo. Após o corte perguntou ao barbeiro o valor do serviço e o barbeiro respondeu:
- Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
O florista ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um buquê com uma dúzia de rosas na porta e uma nota de agradecimento do florista.
Mais tarde no mesmo dia veio um padeiro para cortar o cabelo. Após o corte, ao pagar, o barbeiro disse:
- Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
O padeiro ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um cesto com pães e doces na porta e uma nota de agradecimento do padeiro.
Naquele terceiro dia veio um deputado para um corte de cabelo. Novamente, ao pedir para pagar, o barbeiro disse:
- Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
O deputado ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, quando o barbeiro veio abrir sua barbearia, havia uma dúzia de deputados fazendo fila para cortar cabelo.
Essa história ilustra bem a grande diferença entre os cidadãos do nosso país e os políticos que o administram.


POLÍTICOS E FRALDAS DEVEM SER TROCADOS COM FREQUÊNCIA PELO MESMO MOTIVO!!!

38416vt

Postar um comentário

Pesquisar no blog ou na web:

Google