21 junho 2007

Vejam que maravilhoso: Nossos alunos recebendo prêmios do Lions Clube!

Tivemos a honra de receber em nossa escola ontem, dia 20/06/2007, o Srº Anésio Pereira presidente do Lions Club - Sorocaba - Sul, para entrega dos prêmios do "concurso internacional de arte da paz - edição 2006". O sr. Anésio esteve acompanhado por sua esposa Srª Dorotéia, coordenadora do clube, da Profª Leila Saint Giacomo, coordenadora do concurso internacional e da coordenadora pedagógica da Diretoria de Ensino de Sorocaba a Profª Shirley, que esteve diretamente ligada ao Lions Club, intermediando a atuação dos mesmos nas escolas da nossa região.

As alunas selecionadas em nossa escola e classificadas na cidade de Sorocaba, para representar o clube no estado de São Paulo, foram as jovens "Jaqueline, Natalia e Verônica", atualmente cursando a 7ª série regular do ensino fundamental, foram premiadas com um aparelho de Mp3 cada uma. Todos os alunos participantes e não classificados receberam brindes.
Paz no Mundo Todo" foi o tema do Concurso do Cartaz sobre a Paz de 2007-2008. Os Lions Clubes patrocinaram o concurso em suas comunidades para as crianças em escolas locais ou grupos de jovens organizados e patrocinados. Os trabalhos são selecionados em cada cidade, depois em cada estado concorrendo entre sí, pela conquista do prêmio mundial na cidade de Nova Iorque, EUA. Estes utimos viajam com acompanhantes, com despesas inteiramente pagas pelo clube. Maiores detalhes podem ser vistos diretamente no site do Lions:

Além da honra e o prazer em participar da entrega dos prêmios, nos sentimos muito orgulhosos de nossos alunos, por manter a fé em sí mesmas, superando as barreiras sociais, permitindo-se a felicidade da competição saudável e justa.

Parabéns ao Clube Lions por esta iniciativa, disposição, generosidade e alegria no servir.

20 junho 2007

Lindo trabalho da profª Roseli.


Um momento durante uma aula da profª Roseli de história, fora de seu horário normal, num trabalho voluntário. Ela está alfabetizando os alunos que chegaram na 5ª série não alfabetizados. Pelo brilho no olhar dela e dos aluninhos, não sei quem está mais feliz com os resultados.


Alfabetização tardia é trabalho voluntário muito necessário, em qualquer lugar. Imaginem alunos não alfabetizados na 5ª série, junto à alguns hiperativos, em classes com mais de 35 alunos.

Todos os anos recebemos alunos assim, nesta mesma situação. Ano passado eram muito mais. A profª Elzinha os alfabetizou. Sabemos que no 1º ciclo do ensino fundamental, as classes também são lotadas, as professoras não tem assistentes e as crianças tem tantas deficiências, em tantos campos humanos e sociais, que prejudicam até mesmo a boa intenção de algumas delas. Sabemos que se tivessem apoio em suas origens, estas crianças seriam diferentes. Educação vem de casa também.

Parabéns Profª Roseli. Muito linda a sua iniciativa!

:)

19 junho 2007

"O trem que chega, é o mesmo trem da partida. Na plataforma desta estação, é a vida deste meu lugar. São os dois lados da mesma viagem!"


Para a professora
Deusa, nossa diretora que nos deixou neste mês de junho, todo o amor de nossa amizade sincera, para sempre. Conte conosco. Torcemos pelo seu sucesso!
.:*♥*:._.:*♥*:._.:*♥*:._.:*♥*:._.:*♥*:.


Chegou o album de fotos da turma de formandos de 2006.

Lindas fotos de alunos queridos que se formaram.
Professores que sairam da escola, também deixaram saudade.

Veja o albúm completo no site do
Profº Fernando Carriel


.

Filosofando:

Projeto do profº Felipe Daniel de Filosofia.

Festa para as mães.

Todos os alunos, professores e funcionários estiveram envolvidos, para que nosso evento fosse um sucesso. Pena que nem todas as mamães puderam estar presente, para receber as rosas oferecidas pelos alunos, seus filhos, netos, sobrinhos, afilhados. A festa foi um sucesso!

  • Não tenho registro da festa da manhã, mais consegui uma foto do período da tarde no
Album do Profº Fernando Carriel



Muitos professores apresentaram atividades
de seus alunos, vejam abaixo algumas delas:

  • O coral encantador das profªs de Português Célia e Ilda, o coral dos Profºs do projeto de matemática Tânia e Felipe também foi lindinho!
Clique e assista o vídeo do coral no YouTube

"No dia em que sai de casa ..."



  • As meninas das 6ªs séries ficaram um amor cantando e dançando a música "Bem Maior" do grupo musical Roupa Nova. Uma parceria minha com as profªs Mônica Conte e Cilena.


Painel coletivo dos meus alunos.

Veja a turminha cuidando dospreparativos para a decoração da festa.
Tudo com bastante capricho e principalmente muito amor!
.

Eleições do grêmio estudantil.

Em abril aconteceram as eleições anuais do grêmio. Esta é uma das maneiras dos jovens comprenderem o processo eleitoral, fazendo valer seu exercício de cidadania.

Mais fotos no album do profº Fernando Carriel.
Responsável pelos alunos do grêmio.

"photos.yahoo.com/ph/fernandocarriel/"

.

Mãos a obra. Inspiração e delicadeza, doçura na alma.

Poesia concreta - Profª Ilda de português.
εïз εïз εïз εïз εïз εïз εïз εïз




Meus alunos também capricharam:
Sachês perfumados, foram as nossas flores de maio.
εïз εïз εïз εïз εïз εïз εïз εïз


.


14 junho 2007

O amadinho Walcyr não os aturou por uma tarde. E pensar que nós temos 35, 40 deles a cada 50 minutos!


A casa destruída

08.06.2007


Por Walcyr Carrasco

"Um casal de amigos avisa que vem me visitar. Sinto um arrepio de terror. Não por eles. Somos próximos desde antes de seu casamento. Mas devido aos dois filhos pequenos! Corro para colocar os objetos no alto de estantes, dentro dos armários da cozinha etc. Somem vasos, castiçais, cinzeiros. Arrumo a mesa de centro com copos, queijo, bolachas, docinhos. Escondo um patê no fundo da geladeira, assim como um vidro de berinjela no azeite. "Tudo o que possa derramar será derramado", aviso a mim mesmo.

As crianças são umas gracinhas. Lindas. Inteligentes. Ágeis. Mas os pais são incapazes de dizer "não". Logo depois que eles chegam, a casa parece ter passado por um arrastão. Restam os copos, é claro. Assim que sirvo o refrigerante, o garoto arrebenta o seu contra a mesinha. Posso parecer rabugento. Mas qual o motivo de ele sorrir alegremente? A mãe também sorri:

– Quebrou! Quer tomar do meu copo, filhinho?

– É melhor recolher os cacos, senão as crianças podem se cortar – diz o pai, imóvel.

Enxugo. Limpo a mesa, o tapete. Minha amiga indaga distraidamente:

– Era parte de algum jogo?

– Não faço questão de ter copos iguais, vivem quebrando.

Por que disfarço? Para preservar a amizade. Se disser um "ai", ela se voltará contra mim. Não admite que alguém dê bronca nos filhos! Ouço um grito. É a menina. Acaba de derrubar meu vaso de violetas preso na parede. Ficou na pontinha dos pés e puxou. O pai vai abraçá-la.

– Machucou, bonitinha? Não chora, não chora...

Agora é a vez de varrer o chão. Ganhei as violetas de presente há alguns anos. Eram a lembrança de uma grande amizade. Saio da recordação ao ouvir novo grito lancinante. O garoto escorregou. Bateu o queixo e está sangrando.

Enquanto a mãe lava o ferimento e passa remédio, ele consegue atirar meu sabonete perfumado dentro do vaso. Olha para mim e sorri. Arreganho os dentes de volta. Aproveito e faço uma expressão monstruosa. Ele grita e se refugia nos braços maternos. Ela me encara com horror.

– Só brinquei – digo inocentemente.

– Viu? Era só o tio! Vai, abraça o tio.

Ele vem para meu colo. Há um instante de trégua. Até ele puxar minha corrente com o crucifixo. Os elos arrebentam. A mãe observa fracamente.

– Ih! Arrebentou a correntinha do tio.

– Corram aqui! – grita o pai.

A garotinha acaba de botar a cruzinha de ouro na boca. Eu seguro seus braços, a mãe a cabeça, e o pai abre os dentes cerrados. Consegue agarrar o pequeno crucifixo antes que seja engolido. Quando terminamos, cadê o garoto? Procuramos pela casa desesperadamente. Ouço um latido. Ele fugiu pelo portão! Tenta agarrrar o dobermann do vizinho, que passeava com o cão. O dono puxa a coleira, para impedir que o cachorro triture a criança. Berra:

– Sai daqui, sai daqui!

A mãe afasta o menino, furiosa:

– Não grita com meu filho!

O anjinho chora mansamente, magoado!

Sirvo rapidamente os bombons guardados na geladeira. As crianças adoram. Aproveitam para exercer suas habilidades artísticas no sofá branco e nas almofadas, em que passam os dedos com as mãos imundas de chocolate.

– Vocês sujaram o rosto! – descobre a mãe.

Olho em torno, desconsolado. Onde estará o tira-manchas?

O casal despede-se.

– As crianças precisam tomar banho. Foi uma tarde ótima.

Caio sentado no sofá. Vejo uma cadeira virada, mas não tenho forças para arrumá-la. Por que alguns pais e mães são incapazes de dizer "não"? E mais: como serão essas crianças quando se transformarem em adultos, crescendo assim, sem noção de limites?"

Fonte: Veja São Paulo

*-)

Pesquisar no blog ou na web:

Google